DUPLO DIPLOMA

No programa de Duplo Diploma (DD), que a Escola Politécnica oferece, você realiza um curso similar ao seu no Brasil em um período que pode variar de 1.5 a 3 anos. O Programa substitui o módulo vermelho, o que acarreta em realizar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no exterior. Dessa maneira, no término do programa você retorna ao Brasil e, ao finalizar o seu curso de origem, você receberá o diploma de ambas as universidades. 

Graças ao diploma da universidade parceira, torna-se possível trabalhar também no país em que foi realizado o programa, sem problemas de equivalência de diploma.

Apesar de muitos benefícios, a pouca flexibilidade na escolha das disciplinas no exterior, ficar preso somente ao currículo da universidade parceira, a falta de bolsas que financiem o aluno do começo ao fim da viagem e o número reduzido de parceiros que recebem alunos podem ser encaradas como algumas das desvantagens desse tipo de programa.

Processo Seletivo

O processo seletivo para o programa de Duplo Diploma é bem mais longo que o de Aproveitamento de Estudos (AE), com duração aproximada de 1 ano e ocorre, geralmente, em 3 etapas (4 em universidades francesas), todas eliminatórias a iniciar, geralmente, em Julho/Agosto. O intercâmbio tem início no segundo semestre do ano seguinte, normalmente entre os meses de agosto e setembro, e apresenta duração usual de 2 ou 3 anos.

    1. Primeira Etapa:

A primeira etapa é a inscrição online para o programa. No ato da inscrição, o candidato deverá estar cursando o terceiro ano, ou o segundo para universidades francesas.

Nessa etapa o candidato deve optar por até cinco Instituições de Ensino Superior conveniadas, ou três para as Écoles Centrales.

É na inscrição que o candidato deve fornecer seu Curriculum Vitae (CV), Projeto Profissional e seu(s) certificado(s) de proficiência linguística, e, para as universidades francesas, também é necessária uma carta de recomendação. Durante a primeira etapa um grupo de professores da EPUSP analisa as candidaturas e avalia quais candidatos passarão para a segunda fase. A avaliação considera o CV, o Projeto Profissional, a média ponderada e a posição relativa do aluno no seu curso e no seu ano de ingresso. 

Obs: Para informações sobre o nível de proficiência exigido, é necessário consultar o site da IES no exterior​.

    2. Segunda Etapa:

Na segunda etapa, os candidatos qualificados devem comparecer a uma entrevista única e individual onde professores da EPUSP farão a avaliação do candidato na entrevista. Nessa etapa, o candidato deverá entregar na sala da SVREInt-POLI cópia(s) simples do(s) certificado(s) de proficiência linguística e, na falta do certificado oficial, o candidato poderá apresentar atestado(s) de cursos de línguas particular.

Após a divulgação do resultado da entrevista o candidato deverá manifestar a aceitação ou não da vaga para qual foi pré-selecionado.

Obs: O critério de alocação nas vagas é o seguinte: o 1º candidato classificado será designado para sua 1ª opção escolhida. O 2º candidato classificado para sua 1ª opção ou, caso ela já tenha sido preenchida, para sua 2ª opção e assim sucessivamente.

Ao final dessa etapa, o SVREInt-POLI comunica às IES conveniadas a lista de alunos pré-selecionados para o intercâmbio.

Obs:  Para as universidades francesas, após essa etapa, o candidato terá que comparecer a uma entrevista com representantes das IES da frança no Brasil, que será em Inglês ou francês, a depender da escolha do candidato.

    3. Terceira Etapa:

Na terceira etapa, sendo de responsabilidade da Instituição de Ensino Superior na qual o aluno foi possívelmente aceito, os candidatos pré-selecionados deverão reescrever o formulário de candidatura, o Curriculum Vitae e o Projeto Profissional na língua do país de destino ou em inglês, conforme solicitado pela IES. 

Após a análise desses documentos, a Instituição de Ensino Superior conveniada comunica a SVREInt-POLI a lista de alunos aceitos para realizarem o intercâmbio.

Depois de aceito, o aluno deverá apresentar um Plano de Estudos, ou seja, uma lista com o código e/ou título das disciplinas que deseja cursar na IES com no mínimo 12 créditos/ECTS por semestre (1 crédito USP=1 crédito ECTS). Esse plano de estudos deverá ser aprovado e assinado pelo Coordenador de Curso na POLI.

Obs: É aconselhado pela SVREInt-POLI que o aluno elabore o plano de estudos juntamente com o Coordenador de seu curso na POLI e que verifique se na IES a qual ele está se candidatando é permitido cursar disciplinas não relacionadas à área de engenharia. Esta atitude facilitará o aproveitamento e/ou equivalência dos créditos cursados no exterior.

Bolsas

- Aucani

A Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani) oferece dois tipos de bolsas, a de Mérito Acadêmico e da Empreendedorismo. A bolsa para Mérito Acadêmico contempla alunos que obtiveram vaga pela Poli ou pela própria Aucani e, normalmente, é oferecida uma vez por ano, onde, no primeiro semestre, são distribuídas cotas de bolsas para cada unidade USP. Para alunos que adquiriram vaga para intercâmbio da própria Escola Politécnica, esta deverá indicá-lo para concorrer à bolsa.

Acesse o edital atualizado  >>

A bolsa Empreendedorismo é Gerenciada pela AUSPIN, a Agência USP de Inovação. Para participar da Bolsa, o aluno deverá inscrever o seu projeto no Sistema Mundus e, caso seja selecionado, prosseguir com as demais fases de seleção. Para esse tipo de Bolsa, o Aluno Também pode ser indicado pela Poli.

Acesse o edital atualizado  >>

Acesse o site da Aucani >>

- Santander

A bolsa Santander se caracteriza por  uma bolsa de livre concorrência, não tem vagas destinadas especificamente para as unidades USP, e é oferecida apenas para alunos que farão intercâmbio para países da América Latina, Portugal ou Espanha. Além disso, o oferecimento dela não é fixo, depende de acordos de fechamento de convênios com o Santander Universidades e, para participar, o aluno deve ser indicado pela Aucani ou pela Poli.

Acesse o edital atualizado  >>

- Brafitec

É um programa de parceria entre a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e a França no Programa de Cooperação Brasil-France Ingénieur Technologie (Brafitec). 

A indicação do aluno para a Bolsa BRAFITEC é de responsabilidade dos professores da Poli, coordenadores dos Projetos CAPES/BRAFITEC. Para que o aluno possa ser indicado, ele deverá apresentar comprovante de proficiência em francês e comprovante de notas do ENEM, obrigatoriamente.

O ranqueamento dos alunos é feito utilizando-se o resultado final do Processo Seletivo pelo qual foi selecionado, que leva em consideração os índices acadêmicos (índice CRINT), currículo, projeto profissional, iniciação científica e entrevista do candidato.,

- Eiffel

Trata-se de um programa de bolsa de estudos subsidiado pelo governo francês. O seu objetivo é estimular os intercâmbios de estudantes estrangeiros nas universidades e escolas francesas, dentro de 4 grupos prioritários (ciências, gestão de economia, direito e ciência política

  • Benefícios: € 1.181 por mês, que pode ter como complemento a cobertura de serviços como viagens, cobertura médica e atividades culturais, bem como um subsídio adicional de moradia.

  • Duração do auxílio: de 1 a 2.5 anos

  • Site sobre o programa Eiffel: http://campusbourses.campusfrance.org/fria/bourse/#/program?id=27

A Bolsa Eiffel é um programa oferecido às instituições francesas para contemplar seus melhores candidatos, considerando o seu desempenho acadêmico e seu currículo.

As candidaturas são apresentadas exclusivamente pelas instituições do exterior, que se comprometem a efetuar a inscrição dos estudantes selecionados. Candidaturas encaminhadas diretamente pelo estudante ao Campus France serão desconsideradas.

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

©2020 por iPoli - Escritório Politécnico Internacional