Modalidades

DUPLO DIPLOMA

No programa de duplo diploma que a Escola Politécnica oferece, você realiza um curso similar ao seu no Brasil, com oportunidade de frequentar matérias e ênfases diferentes, em um período que pode variar de 1,5 a 3 anos. Ao término do programa você retorna ao Brasil e, ao final do seu curso de origem, você receberá o diploma das duas universidades. 

Graças ao diploma da universidade parceira, se torna possível trabalhar também no país em que foi realizado o programa, sem problemas de equivalência de diploma.

Ficar preso somente ao currículo da universidade parceira, a falta de bolsas que financiem o aluno do começo ao fim da viagem e o número reduzido de parceiros que recebem alunos podem ser encaradas como algumas das desvantagens desse tipo de programa.

APROVEITAMENTO DE ESTUDOS

No aproveitamento de créditos, o aluno cursa durante 6 meses ou um ano matérias de seu interesse próprio, desde que sejam aprovadas pelo coordenador do seu curso na Escola Politécnica, em uma faculdade no exterior.

Os número de acordos com a Escola para esse tipo de programa é bem mais numeroso que os acordos de duplo diploma. A gama de possibilidades e oportunidades é bem mais variada e tem mais chance de se adaptar aos planos profissionais de cada aluno.

ESTÁGIOS NO EXTERIOR

Alunos tanto do curso semestral como do quadrimestral tem a possibilidade de realizar seu programa de estágio no exterior, remunerados ou não.

Com o surgimento da bolsa USP na modalidade Bolsa Mérito, estágios não-remunerados e em países sem qualquer convênio ou acordo com a USP se tornaram mais acessíveis, e com ela, a oportunidade de iniciar sua experiência profissional fora do Brasil. Nesses programas, o aluno precisa entrar em contato com a empresa ou país de destino, ficando também a cargo do aluno todas as providências a serem tomadas do processo. A Escola não se responsabiliza por nenhum trâmite a ser realizado para concretizar o projeto

INTERCÂMBIO ABERTO

O aluno que deseja estudar em uma universidade do exterior que não possui convênios com a Escola Politécnica ou com a USP deve escolher o programa de intercâmbio aberto. Nesse tipo de intercâmbio fica por conta do aluno realizar, em um primeiro momento, os contatos com a instituição escolhida. Como essa universidade não possui convênio com a poli, as taxas cobradas pelas escolas estrangeiras deverão ser pagas pelo aluno.

Nessa modalidade, ele é livre para escolher quais disciplinas deseja cursar no exterior (com o apoio do coordenador de curso ou outro professor). Com isso, ele pode conseguir o aproveitamento dos créditos e a equivalência das disciplinas cursadas na escola estrangeira.

Para realizar o intercâmbio - que dura de quatro meses a um ano - o aluno deve ter concluído, pelo menos, quatro semestres do curso na Poli. 

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

©2020 por iPoli - Escritório Politécnico Internacional